ESCLARECIMENTO
23 de novembro de 2017

Vereadores esclarecem polêmica do incentivo aos policiais

Diante da polêmica que se instalou em Goianésia após a repercussão do requerimento dos vereadores Jota Carlos (PP) e Heverton Fonseca (Solidariedade), solicitando incentivo à classe da segurança pública, os autores resolveram elucidar algumas dúvidas, convocando uma entrevista coletiva no plenário da Câmara, na tarde de quinta-feira (23).

O vereador Jota Carlos esclareceu que o requerimento proposto que sugere isenção de IPTU aos policiais civis, policiais militares, bombeiros militares, agentes penitenciários concursados e Polícia Técnico-Científica, que trabalham e possuem residência fixa própria ou um imóvel na cidade é uma forma de incentivar os profissionais a permanecerem na cidade.

Ele disse ainda que muitos policiais deixam de atuar em Goianésia por conta do alto custo de vida. O vereador garante ainda que é um projeto que já está implantado em várias cidades do Brasil.

Jota Carlos disse que foi eleito representando diversos segmentos, entre eles o da segurança pública, que reivindicou esse benefício. “Sou porta-voz do povo e se os professores, os garis, quaisquer trabalhadores me pedirem para reivindicar uma melhoria, podem ter certeza que vou usar meu mandato para pedir junto ao Executivo. Estou aqui para representar o povo de Goianésia”, disse.

O vereador lembra ainda que o requerimento é apenas um pedido e, que para se transformar em lei é preciso que o prefeito mande um projeto para a Câmara, que ainda necessita ser aprovado em três turnos.